• Peru: Todas as dicas para programar a sua viagem!

Piracicaba – o que fazer em um bate e volta?

Postado em

O Rio de Piracicaba vai jogar água pra fora…  hehehehe…que paulista nunca ouviu essa música, não é verdade?

Piracicaba é uma cidade que fica a cerca de 160 kms da capital de São Paulo e que desenvolveu-se no seculo XIX graças a cultura da cana-de-açúcar. Hoje na cidade conta com uma importante montadora de veículos e a ESALQ/USP.  O rio que dá nome à cidade sempre foi de extrema importância econômica e lhe confere um charme todo especial.

DSC_2884

Riozão 🙂

Meu namorado estava louco para fazer um bate e volta à cidade, almoçar num dos muitos restaurantes a beira rio e tentar assistir à encenação da Paixão de Cristo. Desta forma, no sábado de  Aleluia decidimos pegar a estrada e passar o sábado em Piracicaba.

DSC_2886

Saímos cedo de Sao Paulo e pegamos a Rodovia dos Bandeirantes, demos uma parada para tomar café da manhã na estrada, ir ao toilete e chegamos à Piracicaba por volta das 10:30. A cidade estava super tranquila, deixamos o carro no antigo Engenho (estacionamento gratuíto).

Ah, o Engenho…que graça a arquiteura de tijolinhos (eu amo!). Mas o Engenho, além de ser um deleite para os olhos de quem curte nem que seja um pouquinho de arquitetura, tem muita história para contar.

untitled

DSC_2932

DSC_2937

Construído em 1881 por Estevão Ribeiro de Sousa Resende, mais conhecido como Barão de Rezende, o Engenho tinha como objetivo substituir o trabalho escravo pelo assalariado, contando com a máquinas importadas que modernizaram a indústria açucareira. Dezoito anos mais tarde, o Engenho foi vendido a Societé Sucrerie Bresilliennes, em virtude das dificuldades financeiras pelos altos custos de manutenção das máquinas. A fábrica produzia mais de 100 mil sacas de cana de açúcar por ano e milhões de litros de álcool, tornando-se uma importantíssima usina no Estado de São Paulo.

A fábrica foi desativada em 1974 e ainda hoje é possível ver os trilhos dos trens por onde era transportada a cana. Uma verdadeira viagem ao passado…

Saímos do Engenho e seguimos pelo centro, pela Rua do Porto, beirando o rio, passamos por umas barraquinhas de artesanato e entramos no Casarão do Turismo, um pequeno centro de informações turísticas da cidade.

DSC_2881

Ponte sobre o Rio Piracicaba, saindo do Engenho!

DSC_2888

DSC_2890

DSC_2891

Diversos restaurantes à beira do rio

Caminhar pela beira do rio (e admirar a força de suas águas) é sem dúvidas a parte mais gostosa do passeio 🙂

DSC_2921

DSC_2923

DSC_2897

DSC_2909

Almoçamos num restaurante chamado Arapuca. Quando chegamos, não tinha nenhuma mesa disponível na janelapedi ao garçom e falei que esperaríamos sem problemas. Bom, tinha um casal que estava praticamente saindo e então o garçom quis pegar o nosso pedido. Conclusão: a mesa foi liberada e outras pessoas ocuparam. Fiquei louca da vida, chamei o garçom novamente, expliquei que estávamos esperando a mesa ao lado do rio e que tínhamos ido por esse motivo hehehehe. Bom, chegou nossa salada, mas não trouxeram os pratos e cerca de 15 minutos depois nos levaram a uma mesa que foi desocupada aeeee.

Pedimos salmão, que vinha acompanhado de arroz, molho tartaro e pirão. O peixe estava gostoso, bem feito, mas nada excepcional.

O ambiente sim estava bem gostoso, fazia calor e descansar um pouco, com a vista do rio ao lado foi bastante acolhedor.

DSC_2946

Vista do restaurante

Como o sol estava bastante forte quando saímos, propus fazermos um passeio de barco (#aloka que decide andar de barco, com risco de enjoar, logo depois de almoçar hahahaahaha). O passeio custa R$ 10 por pessoa e dura de 12 a 15 minutos. Na ida, vai tocando músicas caipiras, navegando bem calmo e, no retorno, a música acaba (ufa!) e o barco acelera, para dar um pouco de emoção aos turistas!

DSC_2956

DSC_2958

DSC_2961

A cidade de Piracicaba é famosa também pelas cachaças, disponíveis a venda em várias lojinhas e também no Mercado Municipal, que não fomos conhecer. Outra atração que gostaria de ter ido mas não deu tempo é o Aquário, alguém já foi?

Após o passeio de barco, seguimos de carro ao Ato do Mirantepreciso estacionar o carro no Engenho e atravessar a rua a ). A entrada é gratuíta e o acesso é feito por elevador. A vista do rio e da cidade é  muito bonita, vale a visita!

DSC_2980

DSC_2963

DSC_2972

DSC_2962

DSC_2968

E nos despedimos de Piracicaba, cidade que gostei muito de conheceracabamos não ficando para o espetáculo da Paixão de Cristo pois começaria as 19 horas apenas e tínhamos um compromisso a noite, mas parecia ser bastante grandioso (os ingressos custavam de R$ 10 a R$ 40) – alguém conferiu essa encenação? Vale a pena?

2 Comentários para “Piracicaba – o que fazer em um bate e volta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *