• Peru: Todas as dicas para programar a sua viagem!

Subir a Wayna Picchu vale a pena?

Postado em

Ver a grandiosidade de Machu Picchu em miniatura, é possível? Siiiim! Como?? Subindo a Wayna Picchu (ou Huayna Picchu)!

wayna2

Mas será que vale a pena?

Bom, essa montanha tão famosa, aquela que é cartão postal de todas as fotos de Machu Picchu, certamente me intrigou. Ela não é a única montanha bacana para subir, existe também a Machu Picchu que dizem que, apesar de a trilha ser mais tranquila, é também mais demorada…

Eu pensei, li vários relatos, alguns que me desencorajavam e outros que parece que me “diziam”: “Ahh, tenta, vai?”. Antes de mais nada, vocês precisam saber:

Quem é a Vanessa (essa que vos fala)?

A Vanessa é aquela pessoa que todo ano promete dedicar-se à academia. Paga as mensalidades religiosamente mas frequentar que é bom, meu bem…isso são outros quinhentos…hahahahaha Alguém se identifica??

Juro a vocês que tentei me dedicar mais antes dessa viagem ao Peru, principalmente treinando escada, mas sabem como é…meus treinos deixaram a desejar.

Como faço para ir a Wayna Picchu (ou Huayna Picchu, você decide! rs)?

Quando for comprar o seu ingresso para Machu Picchu, existe a opção de incluir a montanha também (veja aqui como comprar o ingresso).

O governo peruano limita a visita a 400 pessoas por dia, sendo 200 em cada horário (Grupo 1: as 7, com tolerância até as 8 horas e Grupo 2: as 10 com tolerância até as 11 horas). Devido a limitação de ingressos e grande procura, é preciso sim comprar com antecedência, principalmente em alta temporada.

Você pode simular no site de compra do ingresso a disponibilidade para a sua data de viagem, para não correr o risco de perder a oportunidade.

Leve na mochila:

  • Água: de 2 a 3 garrafinhas, pelo menos. Se você conseguir carregar daquelas grandes, melhor ainda
  • Filtro solar: indispensável. Eu usei e mesmo assim me queimei bastante
  • Chapéu/Boné: você não vai querer voltar com o couro cabeludo queimado de sol, né? rs
  • Óculos de sol
  • Comidas: eu não comi nada na montanha, mas para o caso de você precisar de uma energia extra
  • Luvas: aqui cabe a você. Como comentarei mais adiante nesse post,  teriam sido úteis para quando me apoiei nas cordinhas na subida.

A Subida

Logo na entrada, você precisa assinar uma lista, com seu nome e horário de chegada – memorize o número pois, na saída, deverá preencher também. Ninguém pode permanecer em Wayna Picchu depois das 14 horas, e essa lista é o controle dos funcionários.

Confesso a vocês que, quando eu lia a respeito da subida, essa história da lista de chegada e saída me assustava um pouco…Eu pensava: Como assim??? Tem gente que não volta?? rss

No começo, tudo é festa, tudo é lindo!! Vamos que vamos, caminhando pela trilha uhuuullll…

wayna1

Comecinho da trilha: tranquilidade rs

Acho que eu já tinha lido a respeito, mas talvez ignorado, inconscientemente, ou mesmo não tenha prestado atenção: SÃO MUITAS ESCADAS! Peço desculpas pelo CAPS LOCK mas é para vocês terem isso em mente!

wayna7

wayn3

Pessoas com dificuldade de locomoção, problemas nos joelhos e cardíacos: consultem seu médico. Sem brincadeira, gente! Essa subida não é bobeira, não.

Eu tenho um probleminha nos joelhos, condromalácia, que é um desgaste da cartilagem – não é muito sério meu caso e eu arrisquei subir mesmo assim, e sem muito preparo físico.

Acho que nem preciso dizer a vocês o quanto me arrependi de todas as aulas que matei na academia, preciso?? O sol estava forte, eram escadas que não acabavam mais e eu constantemente ficava sem fôlego e precisava parar um pouco para descansar (em alguns momentos, cheguei a pensar: “Por que fui inventar de subir essa montanha??).

Imaginava que teriam muitos trechos de caminhada, e não aquela “escadaria” sem fim…lembrem-se disso: você vai passar 1 hora ou mais, dependendo do seu preparo físico, subindo escada! Na grande maioria dos trechos, não tem um espaço para sentar e descansar, você fica mesmo em pé, enquanto outras pessoas sobem e descem (no meu caso, já que fui no segundo horário, algumas pessoas do primeiro estavam descendo).

O que foi muito bacana durante a trilha eram as pessoas que voltavam e falavam aos que subiam: “Vão lá, força, vocês conseguem!” Isso dava uma injeção de ânimo. Era muito bacana!!

DSC_0870

Machu Picchu pequenininha

DSC_0981

Pessoas com medo de altura podem sofrer um bocado para subir a Wayna Picchu

Começar a ver Machu Picchu pequenininha lá de cima, não vou negar a vocês, era surpreendente e me dava forças para continuar…quer dizer, para subir mais uns bons degraus. Bons?? Bom, gente…tem degrau pra tudo quanto é gosto do freguês: baixos e largos, baixos e estreitos, altos a ponto de você se apoiar nas pedras e altos e estreitos (Os piores! Aqueles que só cabem o pé de lado e você precisa se apoiar!)

A pergunta que não quer calar: A subida é perigosa??

Sim, menos do que eu imaginava, na verdade, mas é. O perigo maior, na minha opinião, não é de cair de lá de cima, mas de levar um tombo feio que possa quebrar algum osso. O que me chamou muito a atenção, de uma forma negativa, é de que não tinha nenhum funcionário ao longo da trilha.

Pensei: se alguém se machucar, o que acontece? Depende de alguém descer para ir buscar ajuda?? E quando essa ajuda vai chegar? Super complicado!

É importante comentar, no entanto, que em muitos trechos da subida existem cordinhas em que você pode se apoiar. Eu usei bastante e, podem me chamar de fresca, mas vi umas japonesas usando luvas e ameeei a ideia. Minhas mãos estavam encardidas de tanta terra. Fica a dica de levar luvinhas, então…hehehehe

Bom, continuando, meu amigo saiu em disparada na minha frente e fui subindo sozinha, a cada hora interagindo com outras pessoas hehehehe. Lembro que quando já estava quaaaaaase no final, finalmente tinha um lugar (uma pedra), para sentar e descansar. Dois americanos que vira e mexe empacavam no mesmo lugar que eu estavam lá também e ficamos conversando. Naquele momento, eu apreciei a vista, fiquei feliz de estar lá, de ter conseguido ir tão longe, mas comentei com eles:”Olha, a vista é linda! Mas não sei se vale a pena a subida” hahahahahahaha.

Ah...a vista...

Ah…a vista…

Nesse momento também minha garrafinha de água acabou (levei apenas uma inteira mais metade de outra, bobeei), tomei coragem, respirei fundo e continuei a interminável subida. Eis que de repente, chego ao ponto que muito me assustou quando li os relatos: a temida caverna!! Eu não sou muito claustrofóbica, mas no momento que vi que teria que me abaixar para entrar naquele mini túnel, e sei lá como sairia de lá, comecei a amarelar. Na minha frente, tinha uma brasileira, que gritava “Aiii, minhas costas”. Perguntei a ela se o túnel era grande, ela respondeu que não, então segui em frente.

image2

Uma série de fotinhos desse túnel que eu tanto temia…as fotos meu amigo tirou com o celular, fiquei com medo de danificar minha câmera…

A temível entrada rss

A temível entrada rss

wayna5

wayna6

wayna8

Eu tenho uma característica que até hoje não sei se é defeito ou qualidade: sou teimosa!! Por mais que eu estivesse mega exausta e com medo, eu dizia a mim mesma: “Eu vim até Waya Picchu, já subi tudo isso, morrendo mas subi, e não vou desistir de JEITO NENHUM” hahahahaha….e assim foi!!

wayna9

Momento: “Tá acabando..”rs

Passei pela temida caverna e, pouco depois….CHEGUEEEIII!!!

wayna10

wayna11

Lá em cima, o cume da montanha!! Uma pedra com borboletas lindas (não tirei foto das borboletas, sniff – minha máquina estava bem fechada em minha mochila já!).

Fiquei lá, admirando e curtindo a paisagem, feliz por ter conseguido superar esse que pra mim foi um grande desafio. Confesso a vocês que em diversos pontos da subida a minha vontade de desistir era grande demais, eu achava que não valia a pena tanto esforço…mas, no final, foi tão gratificante ter conseguido, gente!! ( E essa “lição” serviu até na academia –  eu penso: “O que são essas escadinhas perto de Wayna Picchu?” hehehehe)

A Descida

E quem disse que Pra baixo todo santo ajuda certamente não se deparou com essa primeira parte da descida de Wayna Picchu!!

image1 (1)

Eu diria que essa é uma da série Não conte lá em casa! hahahahaha. Pra que aterrorizar seus pais com essa imagem? rsss. Eu diria que essa escada era o meu maior medo quando eu lia a respeito de Wayna Picchu e, apesar de já ter pensado na assunto, é só na hora que você decide: desce sentado ou em pé? Decidi descer em pé, me apoiando nas paredes. Os degraus são bastante estreitos, então tem que ir de ladinho.

Depois, é o mesmo caminho que você fez na subida – é só preciso tomar cuidado para não torcer o pé, os degraus são super irregulares, como comentei mais acima nesse post. E assim, gente, sempre tem aquele apressadinho que parece querer tirar o pai da forca e sair correndo. Dê espaço, deixe passar e siga seu ritmo – melhor “devagar e sempre” do que querer se apressar e se machucar.

Mais perrengues…

Eu fui no meu ritmo e, mesmo assim, num degrau maior na descida, pisei em falso e torci o pé 🙁 Na hora, não pareceu nada de mais, doeu mas consegui caminhar normalmente.

Desci e fomos voltando para o almoço no Sanctuary Lodge, não tínhamos mais tempo para fazer outros passeios por Machu Picchu. Senti um incômodo no pé, principalmente quando o mexia, e aquilo foi me preocupando um pouco. Depois do almoço, pegamos o ônibus de volta a Águas Calientes, retornamos ao hotel, onde deixamos alguns pertences e eu comecei a passar Cataflam pomada no pé que torci.

De Águas Calientes até Cusco (Poroy) são 4 horas de trem, aproximadamente, e parecia que não chegava nunca!! Eu ficava mexendo os pés para ver se doía ou não – e doía, o que foi me preocupando, já que estávamos,praticamente, na metade da viagem pelo Peru.

Quando cheguei ao hotel em Cusco, levei um susto: meu pé estava super inchado! 🙁 Mas já era tarde, meu amigo me deu um anti inflamatório, passei mais pomada e dormi. No dia seguinte, perguntei ao hotel em Cusco onde ficava um Centro Médico (eu tinha medo de ser luxação) e eles enviaram um médico para me examinar. Felizmente não era nada de mais, o médico me receitou um remédio bem forte, afinal de contas, eu fui logo avisando que não faria repouso hahahahahaha

A consulta custou 80 soles, que tive que pagar em dinheiro, pedi os documentos exigidos pelo Seguro Saúde, comprei o remédio (não lembro quanto custou) e tudo certo!! Bora pra ruaaaaa porque ficar trancafiada em hotel definitivamente não é comigo…rs

Essa torção do pé atrapalhou um pouco os outros passeios, como vocês verão nos próximos posts, mas só tenho a agradecer por não ter sido nada sério.

E aí…

Valeu a pena subir a Wayna Picchu?

image1 (1) (1)

Valeu mais pela satisfação pessoal do que qualquer outra coisa! Não vou mentir a vocês: ver Machu Picchu pequena lá de cima é realmente lindo e único mas, em tese, você não precisa chegar ao cume da montanha para isso.

Eu sinceramente não acho que seja imprescindível essa subida, que “tem que fazer” ou algo do gênero, a não ser que você realmente curta muito subir montanhas.

Essa foi a única que subi, se um dia eu voltar a Machu Picchu, não subirei novamente hahahaha mas fico feliz demais por ter concluído essa “missão” que estipulei a mim mesma.

Ou seja, não se obrigue a ir porque “todo mundo vai” se você não tem vontade. O esforço físico é muito grande, entre chegada e saída levei umas 2 horas mais ou menos, num sol forte de lascar….rs.

Agora, se a vontade é maior do que o medo, como foi no meu caso, arrisque-se! Respeite seu limite, vá com cuidado – como diria o ditado: “Devagar e sempre” e, se não for querer abusar, compartilhe aqui o seu relato com a gente – pode usar o campo de comentários para isso, ele é todo seu 🙂

Confira aqui todos os posts do Peru já publicados no blog!

36 Comentários para “Subir a Wayna Picchu vale a pena?

  • Marília no dia escreveu:

    Quanto mais eu pesquiso, mas eu desisto de subir a Wayna Picchu! Pra ser sincera, já desisti! hahaha
    E sim, uma pessoa já morreu lá, mas parece que foi em época de chuva.

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Marília…olha, em época de chuvas eu não recomendaria de forma alguma…na época seca, como eu fui, é possível sim, mas com cuidado, sabe? Pelo que senti por lá, o risco maior não é nem despencar da montanha e morrer, mas pisar em falso, tropeçar nas pedras e se machucar feio. Minha opinião é: vá se realmente tem muita vontade, e, nesse caso, vá com cuidado e ao seu tempo; agora, se você já nem está muito a fim, pra que, né? rsss

      Responder

  • Tome no dia escreveu:

    Muito obrigado pelas explicações.

    Responder

  • Carlos no dia escreveu:

    Obrigado pelo seu depoimento. Foi decisivo para mim. Principalmente a sua conclusão.

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Que bom, Carlos. Nao quero influenciar a decisao de ninguem, claro, mas eu tive tantas duvidas quanto a essa subida, que tentei ser o mais transparente possivel nesse post. Abracos

      Responder

  • Juliana no dia escreveu:

    Olá!!
    Obrigada pelo depoimento, vou para lá no inicio de agosto, a entrada para a montanha já está até comprada… ótima suas dicas para eu não me matar logo no inicio da montanha querendo subir correndo.. hauhauhaua!!! Vou fazer a viagem para lá sozinha vc acha que tem algum perigo nisso?
    Obrigada!!

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Juliana!! Ai, aproveite bastante, e nao esqueca de levar protetor solar e muita agua. Nao vejo problemas em viajar sozinha pra la nao, eu so te recomendaria ficar proxima a outras pessoas na montanha, por pura precaucao mesmo…eu por exemplo, torci o pe, felizmente nao foi nada serio, mas poderia ter sido. Depois conte aqui pra gente o que vc achou!! Abracos

      Responder

    • Eunice no dia escreveu:

      Vanessa, amei seu relato e me inspirou mais ainda.

      Juliana, vc viajou sozinha? Foi tudo bem?

      Tb vou viajar sozinha, terei a companhia de minha cunhada e uma amiga por uns 3 dias, mas ficarei uns 20 dias, conhecendo vários pontos do Peru. Nunca viajei para fora e nunca fiz uma viagem tão longa sozinha. Estou animada e tentando ler o máximo para me preparar, mas tenho um certo receio por ser mulher e estar sozinha.
      Obrigada

      Responder

      • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

        Qe bom que te inspirou, Eunice. Você vai ficar em hostel? Em caso afirmatico, certamente conhecerá pessoas, e poderá ter companhia para os passeios 🙂

        Responder

  • Aline no dia escreveu:

    Adorei seu post.
    Sinceramente, estou receosa em fazer o trajeto completo em Wayna Picchu, quando eu for em setembro.
    Sou muito desastrada e sou usuária assídua de corrimãos. Vou deixar pra ir sentindo o grau de dificuldades e perigo (pra mim) quando eu estiver lá. Não tenho vergonha de “desistir” no caminho, por cautela, mas assumo ser “teimosa” também.

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Aline

      Nem tem que ter vergonha de desistir não. Ninguém é obrigado a subir até o topo, sabe, e como comentei no post, chega um momento em que a visão é a mesma, e o que me motivava a continuar era mais a satisfação pessoal de conseguir completar a trilha.
      Eu achei beeem cansativa, mas é possível sim – siga seu ritmo e siga as minhas dicas quanto a água, protetor solar, etc.
      Boa sorte e depois conte aqui como foi 🙂

      Abraços
      Vanessa

      Responder

  • Gleydson no dia escreveu:

    Oi Vanessa, tudo bem? Caramba, que blog sensacional, você narra tudo de uma forma muito única. Já li todos de Cusco e arredores.rs!
    Me tira uma dúvida, por favor: Li que você subiu o Wayna Picchu depois de fazer o passeio de Machu Picchu. Minha dúvida é : O acesso à Wayna Picchi fica fora de Machu Picchu, ou seja, após ter feito o passeio de Machu Picchu, você teve que sair de lá para ir em outro local para ter acesso ao Wayna Picchu?
    Obrigado

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Gleydson
      Que bom que gostou do blog, isso me deixa muito feliz 🙂

      O acesso à Wayna Picchu é dentro de Machu Picchu. De qualquer forma, os banheiros e guarda volumes, por exemplo, ficam fora…o único inconveniente é que para voltar, você precisa passar pela fila e apresentar o ingresso e documento novamente.

      Abraços
      Vanessa

      Responder

  • cristiano no dia escreveu:

    Ola Vanessa mto legal seu comentário sobre a subida a wayna picchu…vc narrou de uma forma muito clara e objetiva com toques de humor..parabéns..minha duvida e queria uma opinião sua e a seguinte…o que fazer 1..subir wayna pichu ou ir a cidadela de machu picchu…estou preocupado com as pernas…parte fisisca..rsrs..estarei indo no começo de abril..obrigado..

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Cristiano…que bom que gostou do post!
      Eu recomendo tentar já começar a fazer umas caminhadas antes da viagem (sério!) para treinar…começaria pela cidadela de Machu Picchu, que é o que realmente importa…se fizer questão de subir a Wayna Picchu, pegaria o Segundo horário, assim você já terá visto boa parte do principal que é Machu Picchu antes de morrer de cansaço…rss

      Responder

  • Cirle no dia escreveu:

    Gostei demais da forma como narrou sua aventura.
    Confesso que sua conclusão me fez desistir.
    Eu ja comecei um “treinamento” para em maio, quando for, não ter grandes problemas. Mas….
    Obrigada.

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Olha, Cirle…não quero influenciar ninguém não, apenas relatar como foi minha experiência…rss
      Nada impede de dar meia volta se achar cansativo ou desnecessário, né? O importante é sempre respeitarmos nossos limites 🙂

      Responder

  • Erica no dia escreveu:

    Olá Vanessa uma dúvida, quando fui comprar o ingresso só tinha Machu picchu + montanha, é esse que você fez? esse tem aquela vista famosa, que vemos em todos os lugares?

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Erica. Existem 2 ingressos que incluem subida à montanha: um é a Montanha Machu Picchu e outro a Wayna Picchu.
      A vista famosa a que se refere é a Wayna Picchu, logo, se você optar por subir essa, não terá a visão da mesma, no entanto, consegue ter aquela vista linda de macho Picchu do alto que todo mundo divulga. Essa é a montanha mais famosa e dizem que também a que tem a subida mais difícil – foi a que eu fiz.
      A Montanha Machu Picchu eu não subi, dizem que é mais longa, no entanto, mais fácil – e subindo, você terá a vista da linda Wayna Picchu.Mas não sei como é a vista lá de cima.

      Responder

  • Lusiane Veloso no dia escreveu:

    Olá Vanessa! Bacana sua postagem!!
    Vou para o Peru em Maio com um amigo e o ingresso para Wayna Picchu já está comprado. o/
    Confesso que estou preocupada com a subida, atrelada ao ar rarefeito. Mas vamos que vamos!!
    Tenho 387 dúvidas, rs, mas vou pedir pra você me ajudar só em algumas, tá:
    – Eu vi que muita gente sobe com tênis normal (tipo Asics, afins)… eles são mais confortáveis. Você acha melhor subir com tenis de trilha (cano mais altinho e mais duro)?
    Particularmente, prefiro tenis mais confortáveis, mas tem esse lance da segurança no pisar, aí eis que me surge se é melhor estes tênis chatinhos de trilha…

    Lendo seu post, tive um gás para tentar subir a Wayna. Estava mais desanimada, antes. Obrigada 🙂

    Responder

  • Lusiane Veloso no dia escreveu:

    Olá Vanessa! Bacana sua postagem!!
    Vou para o Peru em Maio com um amigo e o ingresso para Wayna Picchu já está comprado. o/
    Confesso que estou preocupada com a subida, atrelada ao ar rarefeito. Mas vamos que vamos!!
    Tenho 387 dúvidas, rs, mas vou pedir pra você me ajudar só em algumas, tá:
    – Eu vi que muita gente sobe com tênis normal (tipo Asics, afins)… eles são mais confortáveis. Você acha melhor subir com tenis de trilha (cano mais altinho e mais duro)?
    Particularmente, prefiro tenis mais confortáveis, mas tem esse lance da segurança no pisar, aí eis que me surge se é melhor estes tênis chatinhos de trilha…

    Seu post meu deu ajudou. Estava meio desanimada com a subida. Thanks!!

    Responder

  • Lusiane Veloso no dia escreveu:

    Olá Vanessa!
    Muito bacana seu blog. Vou para o Peru em maio e o ingresso de Wayna Picchu já está comprado.
    Confesso que estava meio preocupada, na verdade ainda estou, mas seu post foi bastante esclarecedor, então vamos que vamos!!
    Ainda tenho 387 dúvidas rs, mas gostaria que me auxiliasse em uma:
    -Vejo que as pessoas sobem com tenis comum de academia/corrida (Asics, Nike, afins). Prefiro esses tênis por serem confortáveis, mas o que você acha sobre subir a montanha com tenis deste tipo ou aquelas botinhas (que protegem melhor o tornezelo) de trilha? Meu problema com calçados de trilha é o fato deles serem mais duros.
    Muito obrigada!

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Lusiane…eu também “sofri”para decidir com qual tênis iria rsss… acabei indo com meu Asics e deu certo…procure por um tênis que seja bem antiderrapante, sabe? A trilha é bastante irregular e é preciso tomar cuidado para não escorregar.
      Proteger o tornozelo é uma boa também, eu virei o pé na descida, o que prejudicou meus outros dias de passeio 🙁

      Responder

  • Bruno Dória no dia escreveu:

    Oi Vanessa, tudo bem? Adorei seu relato sobre a subida a Wayna Picchu, parabéns! Minha dúvida é: é possível subir a montanha e ainda fazer o tour guiado pelo parque? É possível fazer o tour antes de subir a montanha (se for no horário das 10h) ou seria melhor já subir no primeiro horário pra depois ficar livre? Apesar do medo quero muito subir essa montanha, como um desafio pessoal mesmo rs, mas também não queria deixar de conhecer o restante do parque. E infelizmente só terei um dia para Macchu Picchu. Muito obrigado e mais uma vez, parabéns pelo relato e por ter consigo superar esse desafio. Um abraço.

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      É possível sim, eu fiz isso.
      Meu roteiro foi assim: chegamos a Machu Picchu logo na abertura e contratamos uma guia na porta, fizemos o tour, depois passeamos um pouco pela nossa conta e subimos a Wayna Picchu no Segundo horário.
      Dá tempo de subir no primeiro horário se quiser, agora, quanto a fazer o tour depois, dependendo do quão cansado você voltar da subida, pode não ser muito proveitoso…além disso, depois das 10 horas Machui Picchu enche de pessoas que chegaram no prórpio dia, de forma que seu tour sera mais tumultuado do que se for feito de manhà cedo.
      Espero ter ajudado. Abraços

      Responder

  • carla no dia escreveu:

    Vanessa, tudo bem?
    Li acho que todos os teus posts sobre o Peru.. já estava cm o roteiro quase 100% definido , mas suas dicas estão sendo de extrema importancia! obrigada por compartilhar suas experiencias…
    Estou indo para o Peru dia 13/06 e ficarei la 15 dias, minha grande duvida é… qual o visual mais bonito? O de Wayna Picchu ou Machu Picchu Mountain?
    Como vc tenho o joelho meio “bichado” rsrsrsrsss… Mas esta é uma viagem dos sonhos e me recuso ã não tentar!
    Mais uma vez… obrigada pelas dicas! 😉

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Carla, tudo bem:
      De Wayna Picchu, vc consegue ver Machu Pichu pequenininha, é muito legal! Já da montanha de Machu Picchu, que eu saiba vc não tem essa vista!

      Abraços e boa viagem!

      Responder

  • Ingrid no dia escreveu:

    Vanessa, que demais esse seu post!

    Estou com o site aberto nesse momento e mais mil e duzentas abas sobre subir ou não subir haha

    Vamos dia 30 de junho para lá e não podemos mais protelar essa decisão! 😛

    Beijos!

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      hahahahahah te entendo 100%, passei por isso. Posso te confessar?? Ate o momento da subida, eu nao tinha certeza de que queria…e olha, se vc desistir la, nao tem problema nenhum, vc nao eh obrigada a chegar ao topo ou mesmo a metade do caminho. O passeio eh para ser divertido!!

      Responder

  • Jose - Machu Picchu Pacotes no dia escreveu:

    Para ser sincero vale muito a pena subir Huayna Picchu, apesar do cansaço da subida, você esquece tudo quando chega no topo. A vista de Machu Picchu que se vê do alto é fabulosa, indescritível, uma experiência que se deve ter. Deve-se levar em conta que as vagas para subir Huayna Picchu são 400 por dia e em dois horários: às 7h e 10h. Recomendo reservar o ingresso com bastante antecipação na página oficial.

    Responder

  • Ana no dia escreveu:

    Bom saber! Já decidi que não vou! Hahahahaha! Marido que me perdoe! Espero no hotel!😂

    Sou desastrada e já cai e me machuquei em trilhas no RJ com nível de dificuldade quase zero. Tô foraaaaa!!!

    Amei! Vou ler os outros post e ver mais dicas!😉

    Responder

  • Renan no dia escreveu:

    Olá, tudo bem???
    Muito obrigado novamente pelos relatos, são sempre muito bons e construtivos !

    Tenho uma dúvida. Dormiremos em águas calientes, chegaremos bem na hora de abertura do parque, queremos fazer um tour guiado e depois pegar a subida para wayna picchu entre 10h e 11h.
    Nosso trem de volta, estamos escolhendo o horário das 16h12.

    Vi num comentário anterior que das 7h as 10h é um bom horário para conhecer o parque e depois subir para Wayna Picchu entre 10h e 11h. Essa é nossa ideia!

    Porém, como meu horário de trem é as 16h12, acha que ficaria muito corrido subir a wayna para voltar a tempo de pegar o Onibus+Trem? Que horas mais ou menos você chegou de volta a Machu Picchu?

    Muito obrigado !!

    Responder

    • Vanessa Macagnan no dia escreveu:

      Oi, Renan, tudo bem?
      Esse seu roteiro foi basicamente o que fiz, deu super certo e recomendo! Fazendo o tour primeiro e deixando a subida para o Segundo horário, na volta o parque estará mais cheio e vc, cansado…a vantagem de subir antes é que o clima estará mais fresco, mas vc volta ao parque quando o pessoal que pega o trem saindo de Poroy chega ou seja, Machu Picchu fica muito mais cheia!

      Abraços

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *