• Peru: Todas as dicas para programar a sua viagem!

Cataratas do Iguazu – lado Argentino

Postado em

Eu já tinha ouvido muitas pessoas falarem: “É preciso conhecer o lado brasileiro e argentino das Cataratas”. Lógico que eu incluiria as Cataratas de nossos hermanos nos meu roteiro a Foz, e sou “obrigada” aqui a reafirmar o que muito li a respeito: Um lado complementa o outro!

Na minha opinião: O Lado Brasileiro é muito mais organizado e fácil de se locomover do que no Lado Argentino. Aqui na nossa terrinha as Cataratas são lindíssimas, porém, o lado argentino conta com quedas d’água realmente impressionantes. É lá que está a Garganta do Diabo, queda com o maior fluxo de água de Foz do Iguaçu! Dessa forma, meus queridos, não tem jeito: organizem-se para conhecer os dois lados dessa maravilha da natureza!

Como chegar?

Para conhecer as Cataratas do Lado Argentino, você precisará passar pela Aduana do país. Para isso, leve seu passaporte ou RG válido (emitido há menos de 10 anos e com foto de fácil identificação. Veja mais detalhes aqui sobre documentação para entrada na Argentina). O tempo de espera na Aduana infelizmente não tem como prever, mas comigo foi super rápido (de 15 a 20 minutos).

Existem diversas empresas em Foz do Iguaçu que prestam o serviço de Leva e Traz às Cataratas e uma das conceituadas na região é a Loumar Turismo (você pode consultar os preços com eles pelo site. Eu fui com a CVC e paguei R$ 50 pelo transporte).

Outras opções são carro e ônibus – como não utilizei essas formas, não tenho como recomendar, porém, o site de Iguazu explica como fazer (em espanhol) – clique aqui para ver!

Como pagar?

Os pagamentos são feitos apenas em Pesos Argentinos, mas você poderá utilizar o seu cartão de crédito internacional (não esqueça de fazer o aviso de viagem junto ao seu banco, para evitar que seu cartão seja bloqueado). Adicionalmente, precisei pagar R$ 40 por pessoa ao meu guia de turismo, referente a uma taxa ambiental.

Preço em pesos argentinos

Preço em pesos argentinos

Consulte aqui os preços atualizados do parque.

Como é a visita?

Você começa na “Estação Central”, onde vai pegar o trenzinho para a primeira visitação: nada mais nada menos do que a Garganta do Diabo!!

469 470

Tente sentar na ponta, se possível, para tirar melhores fotos!

483 486

O trenzinho para na Estação Garganta do Diabo (não se preocupe, todos tem que descer aí). Mas não pense você que a maior queda d’água de Foz estará logo ali na sua frente não…rs…para isso, você vai caminhar um bocado (sei lá, 20, 30 minutos, depende do seu ritmo e paradas para fotos). No caminho, você verá o rio, borboletas diversas e alguns quatis (como adoro esse bichinho, minha gente!!) e até macaco!!. Olhem que fofo o quati se equilibrando no corrimão…rs

502 557

609 597

Essa caminhada a que me refiro é uma trilha feita numa ponte – lembre-se de ir com tênis confortável e que em alguns pontos poderá estar um pouco escorregadia.

499

Interminável ponte…rs

 Gente, parece que a ponte não acaba nunca (ou talvez a minha ansiedade para conhecer a Garganta do Diabo fosse muito grande…rs. Aproveite para respirar bastante ar puro e tirar fotos lindas desse lugar 🙂 isso porque, de repente, você começa a ouvir um barulho forte de água…de repente uns respingos…olha pro alto e, não, não está chovendo!! Mais alguns passos adiante e você chegou lá, à Garganta do Diabo!!!

520 534

Você vai se molhar, você vai se surpreender, vai querer tirar mil fotos e chegar à conclusão de que nenhuma foto foi fiel a grandiosidade desse lugar: só indo conhecer para entender o que estou falando!

592 579

Depois você volta pela mesma trilha, até a estação de trem (basta seguir as placas indicando, super fácil) e vai pegar um novo trenzinho para conhecer outras cachoeiras lindas. Ah, os trens partem a cada 30 minutos. Nesse final da trilha da Garganta você encontrará também uma lanchonete e toiletes.

Para visitar as outras quedas, mesmo esquema: trenzinho, todos descem no mesmo lugar, a trilha acima do rio. Dessa vez eu fui presenteada com a imagem que tanto queria ver: o arco-íris contornando a cachoeira!!

635

De outro ângulo:

10289810_1478376202379077_4141108119324921269_n

 

Não preciso nem dizer que os espaços para tirar fotos são disputadíssimos, né? E conseguir tirar uma sem aparecer um turista afoito como você, uma glória…hahahaha

O Parque oferece, além dessa beleza magnífica toda, outras atrações como: Gran Aventura ( O Macuco Safari mais “radical”), Safaris e o Passeio da Lua cheia. Não fiz nenhum desses passeios, mas adoraria testar o Gran Aventura…hehehehe. Dependendo dos passeios que você tiver interesse, considere ir 2 dias ao parque.

Onde comer?

Fomos almoçar no Fortin, um restaurante que fica ainda dentro do Parque, mas próximo a saída. Trata-se de um Buffet com churrasco (maminha, picanha, fraldinha, frango, linguiça), saladas, a deliciosa sopa paraguaia, massa, arroz. Sobremesa inclusa.

Dica: Peça ao garçom que te leve o doce de leite. Ele não é servido no Buffet de sobremesa, porém, eles te levam num potinho em sua mesa. É simplesmente divino!!

Agora quero saber de vocês: ficaram com vontade de conhecer Foz?? O que lhes interessou mais, o lado Brasileiro ou o Argentino? Quem já foi, fez o passeio Gran Aventura?? Me contem como é 🙂

Informações úteis:

Site: http://www.iguazuargentina.com/ O site contém dicas de como chegar, documentos, preços, passeios.

Tel/Fax: (+54) 3757 491469
Fone grátis: 0800 – 266 – 4482
E-mail: info@iguazuargentina.com

0 Comentários para “Cataratas do Iguazu – lado Argentino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *