• Peru: Todas as dicas para programar a sua viagem!

Postado em

Que tal curtir esse paraíso brasileiro, repleto de dunas e piscinas naturais que não vão querer te levar de volta à realidade de jeito nenhum? Então acompanhe esse e os próximos posts, com dicas mastigadas para você programar fácil a sua viagem para Lençóis Maranhenses!

Lençóis Maranhenses

Areia branquinha e água Azul: deu vontade de dar um tchibum??

O que ver nos Lençóis Maranhenses?

Para começarmos a falar sobre os Lençóis, acho importante ajudar o leitor que não sabe nem por onde começar a planejar a viagem a esse paraíso brasileiro. Bom, para começar, é preciso saber quais os lugares mais bacanas a serem visitados, certo?

De Barreirinhas, a cidade com mais infra-estrutura de Lençóis, é possível fazer o Passeio pelo Rio Preguiça, passear de bóia pelo Rio Formiga (esse não fiz, se você o fez, me conte?), conhecer as Lagoas Bonita e Azul, num tour tranquilo que dura meio período. Justamente pela facilidade maior de acesso, essas lagoas são super cheias de turistas – esqueça aquela foto apenas sua, com a lagoa e as dunas de fundo!

Rio Preguiça

Rio Preguiça

Lençóis Maranhenses

Lagoa Bonita

Um pouco mais afastada, Atins é um pequeno vilarejo que requer um dia todo de passeio. As lagoas são lindíssimas, mais vazias e, de quebra, existem 2 ótimos restaurantes em que o carro chefe é o camarão: o aclamado a Dona Luiza e o outro, de seu irmão.

Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses

Agora, se você tiver um dia a mais e uma graninha extra, te recomendo fortemente que vá a Santo Amaro. Aqui o acesso é mais difícil, é preciso contratar um passeio privado num 4×4, limitando significativamente o número de visitantes, daí os maiores preços. Em junho/15 pagamos R$ 600 para 4 pessoas e te garanto: valeu cada centavo!! As lagoas eram só nossas e cada uma que avistávamos parecia um fundo de tela de computador, sabem: Surreal!

Quantos dias?

Na minha opinião, o ideal seriam pelo menos 4 dias:  1) Conhecer as lagoas próximas a Barreirinhas; 2) Passeio pelo Rio Preguiça; 3) Atins; 4) Santo Amaro

É possível sim ficar mais dias e aproveitar outros passeios!

O que levar?

Não deixe de for a de sua mochila os seguintes itens: protetor solar, repelente, chapéu ou boné, toalha, óculos de sol, água. Leve também comidinhas, nas dunas não tem estrutura nenhuma – mas, óbvio, nada de deixar lixo por lá, hein?

Quando ir?

Por do sol na Lagoa Bonita

A melhor época é depois das temporadas de chuvas, quando as lagoas estão mais cheias. Fui em Junho de 2015 e estava ótimo! Minha amiga, no entanto, tinha ido em Janeiro e haviam poucas lagoas cheias.

Como chegar a Lençóis Maranhenses?

Por ter melhor infra estrutura, é em Barreirinhas onde ficam a maioria dos turistas. Fui com uma amiga e optamos por ficar num hotel que era um pouco mais afastado do centrinho, mas oferecia transfer. A vantagem era a enorme piscina do hotel, que tinha uma temperatura ótima.

foto-2

Embasbacada com o paraíso!

Barreirinhas

Para chegar a Barreirinhas, compramos junto ao hotel de São Luís um transfer, que deixou os passageiros no escritório da empresa deles em Barreirinhas e, como o meu hotel era mais afastado, deixou a mim e minha amiga no nosso destino – a viagem durou cerca de 4 horas, com uma parada. Na volta, compramos bilhete de ônibus da empresa Cisne Branco, que saia do escritório da empresa em Barreirinhas, tendo como destino o terminal rodoviário em São Luís – essa viagem foi cansativa, estava de short, o ar condicionado me congelando – levamos acho que umas 5 horas para chegar. Ah, o terminal rodoviário é próximo do aeroporto, mas como já era noite e estávamos com malas, optamos por pegar um taxi!

Do aeroporto de São Luís, são muitas as ofertas de taxi até Barreirinhas – minhas amigas fizeram isso, claro que é muito mais caro e na minha opinião é uma faca de dois gumes, né? Você chega mais rápido, mas fica super à mercê da responsabilidade do motorista e boa condição do veículo, afinal, é uma viagem de cerca de 4 horas.

Atins

Bom, como comentei, eu e minha amiga ficamos hospedadas em Barreirinhas e compramos um passeio de um dia inteiro em Atins, logo, zero complicação para o nosso lado. A Estrada é bem chatinha, muitos trechos de areia, e folhagens que entravam no veículo, as vezes até machucando os passageiros. Não é o tipo de passeio que eu recomendaria levar crianças, por exemplo.

Quem pretende se hospedar no vilarejo, além de poder contratar um transfer particular, pode pegar uma Toyota de linha, que parte de Barreirinhas, próximo ao Mercado Central (combine tudo certinho – preço, horários, e qualquer dúvida adicional com o motorista antes) e leva cerca de 2 horas até Atins, ou então pode ir de voadeira, partindo do Rio Preguiça em Barreirinhas até Caburé – é preciso combinar antes com o barqueiro – pechinche o valor do trecho adicional até Atins.

Santo Amaro

Minha nossa, como é difícil chegar a Santo Amaro! Nós optamos pelo transfer privado (4×4) saindo de Barreirinhas, que é a opção mais cara mas vale a pena, principalmente se tiver mais pessoas para dividir com você. E mesmo assim o carro, novinho, atolou, e gerou um certo pânico no motorista que nos levava.

A opção mais em conta para chegar a esse pequeno paraíso é ir de ônibus (empresa Cisne Branco) até uma cidade chamada Sangue. De lá, a viagem terá que seguir por Toyota no trecho mais chato da viagem – o problema é conseguir coincidir o horário da chegada do ônibus com a saída da Toyota – é preciso agendar antes para garantir o lugar! Como eu não fiz dessa forma, minha recomendação é que você busque indicações de motoristas com pessoas que já fizeram o percurso dessa forma ou com hotéis onde vai se hospedar.

Leve dinheiro!

Para almoçar em Atins, por exemplo. O sinal de internet é péssimo e dificilmente algum lugar aceitará pagamento com cartão.

 No mais, aproveite muito!! Lembre que o sol é de rachar o coco, não tem sombra para se proteger! Acerte todos os detalhes com os motoristas antes de cada viagem e preferencialmente pague só depois que o serviço for executado. Pechinche bastante, principalmente se fechar mais de um passeio com uma agência, mas nunca deixe de prezar pelo bem mais precioso: sua segurança!

Tem dúvidas, sugestões e dicas de Lençóis Maranhenses?? Compartilhe aqui com a gente nos comentários!

Postado em

Com o mesmo ingresso que você utilizou para a Pinacoteca, é possível visitar o Memorial da Resistência, que fica ali pertinho, uma rua depois da Estação da Luz. O prédio, construído em 1914  foi sede do Deops/SP (Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo) durante os anos de 1940 a 1983, ou […]

Postado em

A Pinacoteca é, na minha humilde opinião, um dos museus mais “ricos” de São Paulo: a começar pela beleza de sua arquitetura, o prédio que data do ano de 1900 é feito com tijolos aparentes, na região da Luz, centro de São Paulo, além, é claro, da grandiosidade de seu acervo e importantes exposições que […]

Postado em

Fundada em 1948 por imigrantes holandeses que vieram ao Brasil no pós Guerra, Holambra (junção de Holanda + América + Brasil) tornou-se um município em 1991 e hoje pode ser considerada a pequena Holanda Brasileira. Localizada a apenas 130 kms de São Paulo (pertinho de Campinas), a cidade atrai, todos os anos no mês de […]

Postado em

Quer aliar um passeio de catamaran pelo mar maranhense com uma visita a uma cidade que parece ter parado na época colonial? Então inclua Alcântara no seu roteiro quando for visitar São Luís! Os passeios saem diariamente de São Luís (se não me engano, na parte da manhã apenas) bem próximo a Reviver, região central […]

Postado em

A cerca de 200 kms de São Paulo, na região do Vale da Mantiqueira e distante cerca de 40 kms da badalada Campos do Jordão, fica a tranquila e bucólica cidade de São Bento do Sapucaí. Resolvemos passar um final de semana na cidade, para descansar e desligar um pouco da correria daqui de São […]

Postado em

Eu confesso a vocês que rolava uma grande expectativa da minha parte em experimentar o Buffet de café da manhã dessa padaria que, como o próprio nome diz, fica localizada na região da Av Paulista.  Adoro fuçar na internet indicações de restaurantes e lugares bacanas para tomar café da manhã e os “pães quentinhos e […]

Postado em

Quem aqui também se empolga quando chega o mês de Junho e começam a pipocar as tradicionais festas juninas Brasil afora?? Bom, eu sou uma dessas! Amo festa junina e sempre quis muito ir a um São João em Campina Grande ou Caruaru (ambas as cidades disputam o maior São João do Brasil!). Ano passado, […]

Postado em

São Roque fica a apenas 60 kms de São Paulo e é uma cidade super gostosa para fazer um bate e volta ou mesmo passar um final de semana. Ano passado fui com meus pais no Festival da Alcachofra e nos acabamos de comer (e comprar!!) essa delícia. Em abril passado, voltei com meu namorado […]

Postado em

Impossível que um casarão estilo neoclássico em meio a movimentada Avenida Faria Lima, cercada de prédios modernos, não chame a sua atenção! O Museu da Casa Moderna foi construído entre os anos de 1942 e 1945 para servir de moradia ao ex prefeito de São Paulo Fabio da Silva Prado e sua esposa Renata Crespi. […]